Main Menu

Curso online de NR 18 Segurança na Construção Civil 

O curso de segurança do trabalho realizado pela internet/Webinário é uma conferência online ou videoconferência com intuito educacional, no qual a comunicação é de apenas uma via, ou seja, somente o palestrante se expressa e as outras assistem, onde a interação dos participantes é via chat e/ou microfone, de modo que eles podem conversar entre si ou enviar perguntas ao palestrante.

Isso faz com que o curso seja muito semelhante ao convencional presencial.  

Veja a estrutura do Curso online de NR 18 Segurança na Construção Civil  EAD Webnário:

CURSO DE NR 18 Construção Civil Ensinar as habilidades básicas, técnicas e conceituais em diversas funções da construção civil.

 

ANEXO I - CAPACITAÇÃO: CARGA HORÁRIA, PERIODICIDADE E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. Carga horária e periodicidade

1.1 A carga horária e a periodicidade das capacitações dos trabalhadores da indústria da construção devem seguir o disposto no Quadro 1 deste Anexo.

Quadro 1

Capacitação Treinamento inicial

(carga horária)

Treinamento periódico

(carga

horária/periodicidade)

Treinamento

eventual

Básico em segurança do

trabalho 4 horas 4 horas/2 anos

carga horária a

critério do

empregador

Operador de grua

80 horas, sendo pelo

menos 40 horas para

a parte prática

a critério do empregador

Operador de guindaste

120 horas, sendo

pelo menos 80 horas

para a parte prática

a critério do empregador

Operador de

equipamentos de guindar

a critério do

empregador, sendo

pelo menos 50%

para a parte prática

a critério do empregador/

2 anos

Sinaleiro/amarrador de

cargas

16 horas a critério do empregador/ 2

anos

Operador de elevador 16 horas 4 horas/anual

Instalação, montagem,

desmontagem e

manutenção de elevadores

a critério do

empregador

a critério do

empregador/anual

Operador de PEMT 4 horas 4 horas/2 anos

Encarregado de ar

comprimido 16 horas a critério do empregador

Resgate e remoção em

atividades no tubulão 8 horas a critério do empregador

Serviços de

impermeabilização 4 horas a critério do empregador

Utilização de cadeira

suspensa

16 horas, sendo pelo

menos 8 horas para

a parte prática

8 horas/anual

Atividade de escavação

manual de tubulão

24 horas, sendo pelo

menos 8 horas para

a parte prática

8 horas/anual

Demais atividades/funções a critério do

empregador

a critério do empregador/ a

critério do empregador

1.2 No caso das gruas e guindastes, além do treinamento teórico e prático, o operador deve passar por um estágio supervisionado de pelo menos 90 (noventa) dias.

1.2.1 O estágio supervisionado pode ser dispensado para o operador com experiência comprovada de, no mínimo, 6 (seis) meses na função, a critério e sob responsabilidade do empregador.

  1. Conteúdo programático

2.1 O conteúdo programático do treinamento inicial deve conter informações sobre:

  1. a) para a capacitação básica em segurança do trabalho:
  2. as condições e meio ambiente de trabalho;
  3. os riscos inerentes às atividades desenvolvidas;

III. os equipamentos e proteção coletiva existentes no canteiro de obras;

  1. o uso adequado dos equipamentos de proteção individual;
  2. o PGR do canteiro de obras.
  3. b) para o operador de equipamento de guindar: o conteúdo programático descrito no Anexo II da

NR-12 ou definido pelo fabricante/locador.

  1. c) para o operador de grua:
  2. operação e inspeção diária do equipamento;
  3. atuação dos dispositivos de segurança;

III. sinalização manual e por comunicação via rádio;

  1. isolamento de áreas sob cargas suspensas;
  2. amarração de cargas;
  3. identificação visual de danos em polias, ganchos, cabos de aço e cintas sintéticas;

VII. prevenção de acidentes;

VIII. cuidados com linhas de alta tensão próximas;

  1. fundamentos da NR-35 que trata de trabalho em altura;
  2. as demais normas de segurança vigentes.
  3. d) para o operador de guindaste:
  4. todos os itens previstos na capacitação para operação de gruas;
  5. leitura e interpretação de plano de içamento;

III. condições que afetam a capacidade de carga da máquina, em especial quanto ao nivelamento, características da superfície sob a máquina, carga dinâmica e vento.

  1. e) para o sinaleiro/amarrador de cargas:
  2. sinalização manual e por comunicação via rádio;
  3. isolamentos seguros de áreas sob cargas suspensas;

III. amarração de cargas;

  1. conhecimento para inspeções visuais das condições de uso e conformidade de ganchos, cabos de aço, cintas sintéticas e de todos outros elementos e acessórios utilizados no içamento de cargas.
  1. f) para o encarregado de ar comprimido:
  2. normas e regulamentos sobre segurança;
  3. análise de risco, condições impeditivas e medidas de proteção para compressão e descompressão;

III. riscos potenciais inerentes ao trabalho hiperbárico;

  1. sistemas de segurança;
  2. acidentes e doenças do trabalho;
  3. procedimentos e condutas em situações de emergência.
  4. g) para o operador de PEMT: conforme disposto em norma técnica nacional vigente;
  5. h) para os trabalhadores envolvidos em serviços de impermeabilização:
  6. acidentes típicos nos trabalhos de impermeabilização;
  7. riscos potenciais inerentes ao trabalho e medidas de prevenção;

III. operação do equipamento para aquecimento com segurança;

  1. condutas em situações de emergência, incluindo noções de técnicas de resgate e primeiros socorros (principalmente no caso de queimaduras);
  1. isolamento da área e sinalização de advertência.
  2. i) para os trabalhadores que utilizam cadeira suspensa:
  3. modo de operação;
  4. técnicas de descida;

III. tipos de ancoragem;

  1. tipos de nós;
  2. manutenção dos equipamentos;
  3. procedimentos de segurança;

VII.técnicas de autorresgate.

2.2 O conteúdo dos treinamentos periódico e eventual será definido pelo empregador e deve contemplar os princípios básicos de segurança compatíveis com o equipamento e a atividade a ser desenvolvida no local de trabalho.